Blog

Mais de 50 unidades da Rede Estadual se destacaram em concursos, feiras e olimpíadas em 2023 – Portal do Governo de Mato Grosso do Sul

Foram mais de 160 premiações em eventos que os estudantes da rede participaram, tanto no âmbito estadual, quanto nacional

O ano escolar das unidades da REE (Rede Estadual de Ensino de Mato Grosso do Sul) encerrou no dia 22 de dezembro e, em 2023, mais de 50 escolas se destacaram em premiações, concursos pedagógicos e culturais, bem como olimpíadas, feiras científicas e tecnológicas, tanto no âmbito estadual, quanto nacional.

A estudante do 1º ano do ensino médio Nicolle Marinho de Carvalho, da Escola Estadual José Alves Quito, que oferta ensino em tempo integral, em Corguinho, foi condecorada com a medalha de ouro na Quimeninas (Olimpíada Nacional Feminina de Química)

A conquista de Nicolle, não apenas atesta sua dedicação e competência acadêmica, mas também a colocou no pódio como a segunda colocada entre todos os participantes da região Centro-Oeste, destacando a unidade escolar de Corguinho como um ambiente propício para o florescimento acadêmico e a busca por conquistas notáveis. É evidente que a instituição, através de seu corpo docente e estrutura educacional, tem um papel fundamental no estímulo ao potencial dos estudantes.

Medalhistas

Outros estudantes da REE destaque foram medalhistas da 1ª Edição da OICEA (Olimpíada Internacional de Ciências e Engenharia Aeroespacial), realizada pelo Instituto Alpha Lumen de apoio ao talento, sendo resultado de um programa STEAM para Educação Tecnológica, abrangendo múltiplas plataformas para o acesso, motivação e aprendizagem de tecnologias da informação, programação e robótica.

Os 14 estudantes de Campo Grande e do interior do MS foram medalhistas de ouro, prata e bronze. Eles são atendidos pelo Ceam/AHS (Centro Estadual de Atendimento Multidisciplinar para Altas Habilidades/Superdotação).

O time “AstroCap” composto pelos estudantes do nível fundamental, Arthur Pereira Vale, Julia Alves Barbosa, Miguel Pergher Oliveira e Yann Matheus Ferreira de Melo, todos da cidade de Campo Grande, medalharam ouro; o time “Space and Time”, composto pelos estudantes do nível médio, Agnes Escobar de Souza, Cássio Queiroz Minozzo, Isabelle Castro el Cheikh, Julia Silva Manzano, Marco Antônio Pereira e Guilherme Giovane Ribeiro de Moraes, todos da cidade de Campo Grande, ficaram com a prata.

O time “Save Gaia”, composto pelos estudantes do nível fundamental Daniel Lima Pimentel, Graziely Borges Valençoela, de Campo Grande; Caio Mendes Cruz de Souza, de Terenos; e Felipe Carvalho Ferreira, de Dourados, medalharam bronze. Os estudantes foram orientados pela professora doutora Ana Paula Floriano, do AEE (Atendimento Educacional Especializado) em Química,  sob coordenação da coordenadora pedagógica Cynthia Garcia Oliveira.

A REE também teve representantes na segunda edição da Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas. A OBMEP Mirim é uma iniciativa da Associação do Impa (Instituto Nacional de Matemática Pura e Aplicada), vinculada ao MCTI (Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação) e ao MEC (Ministério da Educação).

Entre seus objetivos, estão a contribuição para a melhoria da qualidade da educação básica, possibilitando que um maior número de alunos brasileiros possam ter acesso ao material didático de qualidade, e a promoção da difusão da cultura matemática.

Ao todo, foram seis medalhas. Os estudantes medalhistas fazem parte do AEE (Atendimento Educacional Especializado) de Matemática do Ceam/AHS (Centro Estadual de Atendimento Multidisciplinar para Altas Habilidades / Superdotação), orientados pela professora Elke Penha Benites.

Os estudantes Davi Lucas Silva Farias, Marina Silveira Weber, Eduardo Otávio Rodrigues Romero e Murillo Regenold dos Santos receberam a medalha de prata, e os estudantes Gustavo Rodrigues Falleiros e Eduardo de Carvalho Guimarães foram premiados com a medalha de Ouro.

Redação

Entrega de prêmios aos 12 vencedores do Concurso de Redação “Tradição e cultura africanas na formação da identidade brasileira”

O MPMS (Ministério Público de Mato Grosso do Sul) e a SED (Secretaria de Estado de Educação) realizaram, em 2023, a entrega de prêmios aos 12 vencedores do Concurso de Redação “Tradição e cultura africanas na formação da identidade brasileira”, instituído em atenção ao Dia Nacional das Tradições Africanas.

O concurso foi destinado às turmas dos 1º, 2º e 3º anos do ensino médio e as turmas do EJA e AJA, das escolas e centros da Rede Estadual de Ensino, de Campo Grande.

Categoria 1º Ano
1° Lugar: Gabriel do Prado Coelho (Escola Estadual Cívico-Militar Professor Alberto Elpídio Ferreira Dias).
2° Lugar: Ana Vitória Bercó de Souza (Escola Estadual Cívico-Militar Professor Tito).
3° Lugar: Júlia Gabriela Lopes Lira (Centro de Educação Profissional Ezequiel Ferreira Lima).

Categoria 2º Ano
1° Lugar: Karine Sandim Santos (Escola Estadual Cívico-Militar Professor Alberto Elpídio Ferreira Dias).
2° Lugar: Ana Karlla Paim de Oliveira (Escola Estadual Aracy Eudociak).
3° Lugar: Alessandro de Lara Belizário (Escola Estadual Aracy Eudociak).

Categoria 3º Ano
1° Lugar: Otávio Rodrigues Duarte (Escola Estadual Cívico-Militar Professor Alberto Elpídio Ferreira Dias).
2° Lugar: Izadora Aparecida Silva Pereira (Escola Estadual Cívico-Militar Professor Alberto Elpídio Ferreira Dias).
3° Lugar: Giovanna dos Santos Eloy (Escola Estadual Cívico-Militar Professor Alberto Elpídio Ferreira Dias).

Categoria EJA/AJA
1° Lugar: Cláudio Henrique Thimóteo da Silva (CEEJA Professora Ignês de Lamônica Guimarães).
2° Lugar: Ysabelly Ribeiro da Silva (Escola Estadual Professora Fausta Garcia Bueno).
3° Lugar: Elivelton Rubens Francisco Pereira de Lima (CEEJA Professora Ignês de Lamônica Guimarães).

Festivais

Pizzini criou uma estética arqueológica chamada de “filme-ensaio”, que viveu o seu apogeu em “500 Almas” (2004), sobre a luta dos povos indígenas Guatós para não terem sua identidade apagada

Entre os festivais destaca-se o I Festival de Cinema das Escolas Estaduais de MS – Prêmio “Joel Pizzini”, que exibiu no dia 18 de outubro, a premiação das 10 unidades da REE finalistas, no Museu da Imagem e do Som, em Campo Grande.

Em sua primeira edição, com caráter competitivo, o Festival objetivou se tornar um espaço de formação, criação, e incentivo à cultura e produção audiovisual dos alunos matriculados na Rede Estadual de Ensino.

O lançamento do Festival aconteceu no dia 8 de maio, onde foi exibido o filme “500 almas” de Joel Pizzini. De acordo com o gestor do NUAC (Núcleo de Arte e Cultura), Fábio
Germano da Silva, o I Festival de Cinema das Escolas Estaduais de MS é mais uma ação que possibilita o exercício da criação artística e participação coletiva dos nossos alunos, com o intuito de provocar discussões acerca de temas de relevância com foco na educação.

Com mais de 50 curtas-metragens inscritos, o Festival chegou a final com 10 selecionados de vários munícipios de MS, como: Corumbá, Campo Grande, Água Clara, Nova Andradina e Rio Verde de Mato Grosso.

Adersino Junior, SED
Fotos: Arquivo escolar, CEAM, NUAC

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *