A SEMANA AGORA

Campo Grande disponibiliza vacinação contra a Dengue em tempo recorde e feriado terá esquema especial nas unidades – CGNotícias

fevereiro 11, 2024 | by asemanaagora.com.br

Um dia após receber as doses do Ministério da Saúde, Campo Grande já deu início à vacinação contra a dengue. Neste domingo (11), duas unidades estão abertas para atendimento das crianças de 10 a 11 anos . Durante o feriado haverá esquema de plantão especial para atendimento deste público.

A primeira a receber o imunizante na UBS Dona Neta foi a estudante Lorena Cintra, de 10 anos. Acompanhada da sua mãe, a agente de combate às endemias, Aline Cintra, Lorena se mostrou bastante entusiasmada com a proteção “extra” contra a doença. Tendo o exemplo dentro de casa, ela fez questão de reforçar a importância de cada um fazer a sua parte.”Eu tive dengue há alguns anos e fiquei muito ruim. Agora tomando a vacina eu me sinto mais protegida. E só a vacina não é suficiente. É importante que as pessoas não deixem água parada”, destacou.

Ela aproveitou também o momento para reforçar o chamamento a todas as crianças de 10 a 11 anos para que se vacinem. “Peço que todos (crianças) também se vacinem. Podem ficar tranquilos que é só uma picadinha. Muito menos dolorida do que a doença”, brincou.

Quem também seguiu o exemplo da Lorena e aproveitou para vacinar foi o pequeno Pedro Akira, 10 anos. Um pouco desconfiado e temeroso, ele chegou acompanhado da mãe à sala de vacina. Uma conversa rápida, uma brincadeira descontraída do vacinador e vacina no braço. “Não doeu”, bradou aos risos.

A administradora Celina Calixto aproveitou a abertura da vacinação e o fim de semana para já vacinar o seu filho, Geraldo Romeo, 11 anos. “Eu vi ontem o anúncio de que iriam já começar a vacinação aqui em Campo Grande e resolvi trazer ele pra vacinar. A vacinação é muito importante para manter os nossos pequenos longe da doença”, comenta.

Conforme a secretária municipal de Saúde, Rosana Leite de Melo, a expectativa é vacinar ao menos 90% do público previsto nesta primeira etapa, estimado em 28 mil crianças de 10 a 11 anos. O município recebeu no sábado, dia 10 de fevereiro, 24.639 doses da vacina contra a dengue.

A secretária explica que, inicialmente, a vacinação será concentrada em áreas de maior vulnerabilidade e incidência da doença, como é o caso das regiões Anhanduizinho e Prosa, onde foram abertas unidades de saúde neste domingo.  “À medida em que novas doses forem sendo enviadas ao município, nós iremos ampliar para as demais regiões”, complementa.

De acordo com a nota técnica do Ministério da Saúde, a vacinação irá avançar para outras idades assim que forem sendo entregues novas doses pelo fabricante da Qdenga, até alcançar todo o público-alvo de 10 a 14 anos.

A superintendente de Vigilância em Saúde da Secretaria Municipal de Saúde , Veruska Lahdo, lembra que a vacina é aplicada em duas doses, com intervalo de 3 meses. Ela ressalta ainda que a recomendação para quem teve dengue recentemente é aguardar seis meses para tomar a vacina.

Onde vacinar?
Público: Crianças 10 e 11 anos de idade

Locais de Imunização

11 de fevereiro – 7h Às 17h

Prosa
USF Noroeste

Anhanduizinho
UBS Dona Neta

12 de fevereiro – 7h às 17h

Prosa
USF Noroeste

Anhanduizinho
UBS Dona Neta

Imbirussú
USF Zé Pereira

Segredo
UBS Cel Antonino

13 de fevereiro 7h às 17h

Bandeira
USF Universitário

Segredo
UBS Cel Antonino

14 de fevereiro – 13h às 16h45

Prosa
USF Noroeste

Anhanduizinho
UBS Dona Neta

Imbirussu
USF Zé Pereira

Bandeira
USF Universitário

Centro
UBS 26 de Agosto

Segredo
UBS Cel Antonino

Ações permanentes

Desde novembro do ano passado, as equipes da secretaria vêm intensificando as medidas de prevenção e controle do vetor da dengue, previstas no Plano de Contingência Municipal, que estabelece metas para conter uma possível epidemia de arboviroses, além de estabelecer diretrizes quanto à assistência e organização de fluxo. As diretrizes foram publicadas no último mês, prevendo estratégias a serem executadas até 2025 para evitar o aumento no número de casos.

A Sesau também tem reforçado as ações educativas e de mobilização social nas sete regiões urbanas, distritos e assentamentos (Zona Rural) de Campo Grande, para orientar a população sobre as medidas para a prevenção às doenças transmitidas pelo Aedes aegypti. Tais iniciativas também são reforçadas na Atenção Primária, por meio das unidades básicas e de saúde da família, e nas escolas em período letivo.

Do dia 01 de janeiro a 06 de fevereiro deste ano, foram notificados 816 casos de dengue em Campo Grande. Até o momento, não houve a notificação de nenhum caso de zika e apenas 01 chikungunya. Em todo o ano passado a Capital registrou 17.033 notificações de dengue e seis óbitos provocados pela doença. Foram notificados, de janeiro a dezembro de 2023, 92 casos de zika e 176 de chikungunya.

A Capital fechou o segundo semestre do ano passado apresentando redução significativa nos casos de dengue, se comparado com o período anterior. O pico da doença foi registrado em abril, com mais de 3 mil casos notificados. A partir de junho, houve redução expressiva com estabilização nos meses seguintes.O mais recente Levantamento Rápido de Infestação do Aedes aegypti (LIRAa) realizado em janeiro detectou três bairros com risco de infestação do mosquito, outros 42 em situação de alerta e 28 a situação é considerada satisfatória. O levantamento completo está disponível para download no link: https://www.campogrande.ms.gov.br/sesau/sec-downloads/liraa-janeiro-2024/.

Em Mato Grosso do Sul, quatro cidades aparecem com alta incidência dos casos prováveis da doença, segundo boletim epidemiológico da Secretaria Estadual de Saúde (Sesau). Campo Grande é a cidade que apresenta o menor índice entre os 79 municípios de Mato Grosso do Sul. No país, municípios como Rio de Janeiro (RJ), por exemplo, já enfrentam números alarmantes da doença.

RELATED POSTS

View all

view all