A SEMANA AGORA

Segunda noite de apresentações teve escolas de samba, tribos indígenas e clubes de frevo

fevereiro 13, 2024 | by asemanaagora.com.br

A chuva ameaçou, mas não conseguiu atrapalhar a segunda noite de desfiles das agremiações do Carnaval Tradição de João Pessoa neste domingo (11). Escolas de samba, tribos indígenas e clubes de frevo entraram na avenida com muito fôlego em suas apresentações. Realizado pela Prefeitura, através da Fundação Cultural de João Pessoa (Funjope) e Liga das Escolas de Samba da Capital (LiesJP), o evento segue até esta segunda-feira (12), na Avenida Duarte da Silveira.  

“O Carnaval Tradição, este ano, foi revestido de um caráter muito especial porque nós, da Funjope e da Prefeitura, investimos, não apenas em recurso, com quase R$ 1 milhão de subvenção direta para as agremiações, mas também criamos melhoramento na estrutura com mais arquibancadas, mais iluminação, mais organização”, observou o diretor executivo da Funjope, Marcus Alves.  

Isso, conforme avaliou, é fruto de um planejamento iniciado no mês de novembro junto com as escolas de samba, ala ursas, tribos indígenas, clubes de orquestra. “Foi um diálogo profundo com cada um deles para que pudéssemos fazer um Carnaval de sucesso como está sendo o Carnaval Tradição de 2024”, ressaltou.  

Marcus Alves disse ainda que, este ano, todo o Carnaval de João Pessoa está sendo muito especial, desde a abertura com Alceu Valença, passando pela Via Folia, Cafuçu e aqui no Carnaval Tradição. “Então, é realmente um Carnaval especial e diferenciado para a história da cidade de João Pessoa”, acrescentou.   O presidente da Liga das Escolas de Samba de João Pessoa, Edson Pessoa, também comemorou o sucesso do evento.

“Estávamos um pouco preocupados por causa da chuva, mas graças a Deus, parou e estamos seguindo com as apresentações. A avenida está superlotada e hoje é mais um dia maravilhoso para todos nós”, comemorou.  

Apresentações – A programação deste domingo (11) começou com uma belíssima apresentação do maracatu Quilombo Nagô, que fez uma participação especial. Em seguida, teve início a competição dos clubes de frevo, tribos indígenas e escolas de samba.  

O clube de frevo São Rafael Frevo e Folia, da comunidade São Rafael, abriu a competição; em seguida, foi a vez da tribo indígena Tupi Guarani, do bairro de Mandacaru; o clube de frevo Gigantes do Frevo, do bairro da Torre, veio logo depois.  

A tribo indígena Africanos, do bairro do Cristo, foi a quarta agremiação a passar pela avenida; logo depois veio o clube de frevo Piratas de Jaguaribe, do bairro de Jaguaribe e, na sequência, a tribo indígena Ubirajara, do Rangel.  

Depois dos clubes de frevo e tribos indígenas, foi a vez das escolas de samba. A primeira da noite foi a Acadêmicos do Ritmo, do bairro da Torre, que levou muita beleza para a avenida. A Independente de Mandacaru veio em seguida, levando belas coreografias. Logo depois, veio a escola de samba Pavão de Ouro, do bairro São José, com muita criatividade.  

O desfile das escolas de samba seguiu com a Malandros do Morro, do bairro da Torre, com seu colorido. Para encerrar a noite, veio a escola de samba Império do Samba, do bairro do Roger, seguida pela Unidos do Roger, do mesmo bairro.  

Apoio – A cada ano, a Prefeitura de João Pessoa, a Funjope e demais secretarias, com apoio do Governo do Estado, têm trabalhado para garantir a segurança em seus eventos. Foi assim durante todos os dias da Folia de Rua e segue no Carnaval Tradição.  

A parceria envolve diversos órgãos de segurança como a Polícia Militar, Corpo de Bombeiros, Guarda Civil Municipal, Superintendência Executiva de Mobilidade Urbana (Semob), garantindo tranquilidade para quem vai assistir aos desfiles.  

“A Polícia Militar está com uma média de 25 homens cobrindo todo o perímetro e quatro viaturas para o evento circulando nas redondezas e em pontos visíveis do evento. Está tudo tranquilo”, enfatizou o tenente Weslen Marinho, responsável pelo policiamento neste domingo.  

“O trabalho está tranquilo. Temos 32 homens espalhados nas arquibancadas, no ponto de saída e na entrada. O evento está muito tranquilo”, declarou o subinspetor Belmont Faustino, da Guarda Civil Metropolitana.    

O capitão José Fragoso, coordenou a equipe do Corpo de Bombeiros neste domingo, com a equipe distribuída em três viaturas. “Está tudo tranquilo. Estamos dando apoio, mas não temos ocorrências graves. As mais comuns são pessoas que passam mal depois do desfile”, pontuou.  

Também fazem parte do apoio a Superintendência Executiva de Mobilidade Urbana (Semob), que cuida da organização do trânsito, e o Samu, realizando os atendimentos durante o evento.  

Público – Para quem gosta de Carnaval, nada atrapalha o momento de ver as agremiações passando pela avenida. O pedreiro José Ulisses Galdino fez questão de levar a família para acompanhar. “Gosto muito de Carnaval. Hoje tem escolas de samba e só saio daqui quando terminar. O Carnaval é uma tradição que o paraibano tem e nós temos que prestigiar”, disse.  

O Carnaval é um momento maravilhoso, de festividade. Gosto muito do Carnaval e, por aqui, está tudo ótimo, muito tranquilo”, elogiou a psicóloga Conceição Menezes.  

“Para mim, o Carnaval Tradição é excelente. Estou amando. Todo ano eu venho. Trouxe até meu bebezinho que é autista. É a nossa cultura desfilando. A segurança está ótima, está tudo lindo. Eu amei”, destacou a manicure Cíntia Batista Borba.  

A dona de casa Raiane Melina de Araújo Guedes foi para a avenida com o marido, o irmão e as filhas. “Vim com a família toda porque, para mim, o Carnaval é uma tradição desde a infância e, aqui em João Pessoa, está cada vez mais seguro. A organização está perfeita e a segurança também”, observou.  

A estudante Emilly Raíssa afirmou que os desfiles estão mais bonitos a cada ano. “É muito bom ver, muito bonito. Está super organizado. Vi polícia, Samu, Bombeiros, Guarda Municipal. Muito seguro. O evento está bastante atrativo”, observou.  

Já a dona de casa Patrícia dos Santos Silva afirmou que não perde um ano sequer. “É a nossa cultura e uma forma de valorizar. Não perco nunca”, destacou.  

Edineide Gomes da Silva também é dona de casa e afirmou que não perde os desfiles do Carnaval Tradição. ‘Eu vim ontem, vim hoje e estou achando muito bom. Gosto demais de Carnaval, é importante para nossa cultura e é um momento em que nós podemos ver toda essa beleza de perto”, disse.  

Programação – Nesta segunda-feira (12), terceiro e último dia do Carnaval Tradição, entram em cena as ala ursas. A programação começa com as participações especiais dos maracatus Pé de Elefante e Baque Mulher, a partir das 17h. Em seguida, começam as apresentações das ala ursas.    

Na competição, que costuma aguçar a curiosidade e também o medo de crianças e adultos, se apresentam o Urso Dourado, Urso da Paz, Urso Branco & Companhia de Maracatu, Urso Panda, Urso Celebridade, Urso Folião, Urso Selvagem, Urso Alegria do Panda, Urso Branco do 13, Urso Treme Terra, Urso Jamaica, Urso Santa Cruz, Urso Gavião, Urso Solitário, Urso Sem Lenço e Sem Documento, Urso Gorila Louco, Urso Canibal e Urso Reboliço.     

RELATED POSTS

View all

view all