A SEMANA AGORA

Investimentos privados em Água Clara promovem desenvolvimento sustentável, econômico e social

fevereiro 8, 2024 | by asemanaagora.com.br

O município de Água Clara está completando 70 anos da sua criação nesta quinta-feira (8) e vive um momento de mudança com a chegada de empreendimentos, que contribuem para uma verdadeira transformação na vida da população. Além da atração de capital privado, que gera renda e emprego, as plantas fabris contribuem com o desenvolvimento sustentável e social da região.

No dia do aniversário do município, o governador Eduardo Riedel autorizou novas obras de infraestrutura (pavimentação da rodovia MS-324 e implantação do Aeródromo) e também visitou as instalações de dois grandes empreendimentos.

O primeiro deles, foi a unidade da empresa Bracell, empresa do grupo RGE, líder global na produção de celulose solúvel, e que atua desde 2021 em Mato Grosso do Sul, e possui operações florestais em Água Clara, onde possui um viveiro de produção de mudas de eucalipto, com uma série de diferenciais em sustentabilidade.

“É uma alegria constatar este desenvolvimento ao visitar o viveiro da MS Florestal, do grupo Bracell, que investiu maciçamente em Água Clara, numa das cadeias produtivas que mais crescem no Brasil, que é o da produção de celulose a partir de florestas plantadas. O que a vemos aqui não é somente um viveiro. É um conjunto de tecnologia sendo aplicado num setores que mais emprega mais tecnologia, seja pela genética, ou melhoramento do solo e do plantio”, enfatizou o governador, que esteve acompanhado pela ministra Simone Tebet (Planejamento), o secretário Eduardo Rocha (Casa Civil), os deputados federais Geraldo Resende e Dagoberto Nogueira, e o deputado estadual Paulo Corrêa.

Ainda durante a visita técnica, Riedel destacou o impacto socioeconômico para os cidadãos e cidadãs de Água Clara.

“Uma enorme consequência social no município. Nós temos 200 mulheres trabalhando aqui nesse viveiro. O trabalho social que a minha MS Florestal faz no município com cursos profissionalizantes, com apoio à família dessas mulheres gera um impacto no município que é o que a gente quer ver como gestor público, através do crescimento e do desenvolvimento”, completou.

Quando comparada a matérias-primas similares provenientes do petróleo, a celulose possui diversas vantagens competitivas de custo e desempenho final da aplicação. No entanto, sua maior vantagem é o fato de ser proveniente de um recurso natural e 100% renovável: a madeira. No caso da Bracell, toda a madeira utilizada nos processos industriais é proveniente de plantios de eucalipto próprios ou de produtores parceiros.

O gerente sênior de Operações Florestais, José Márcio Bizon, explicou que existe muita tecnologia embarcada nas mudas de eucalipto, desde a produção das mudas até a aplicabilidade em diversos setores da economia.

Segundo o gerente, a celulose é aplicada em diversos segmentos, inclusive, na indústria da moda, com a produção de tecidos de viscose, filmes de celofane, filamento para produzir reforço de pneus, celulose microcristalina utilizada como ingrediente para fabricação de produtos farmacêuticos e alimentícios, nitrocelulose para produção de tintas de imprimir e tintas especiais, esmalte e cosméticos, lenços umedecidos, máscaras cosméticas e filamentos de viscose usados em tecidos delicados, como roupas íntimas femininas.

A empresa já investiu R$ 100 milhões na planta fabril de Água Clara, que conta ainda com uma usina fotovoltaica. A fábrica emprega 200 mulheres, todas moradoras do município e que foram capacitadas para diversas funções. O viveiro produz 40 milhões de mudas por ano.

O secretário de Meio Ambiente, Desenvolvimento, Ciência, Tecnologia e Inovação (Semadesc), Jaime Verruck, afirmou que Mato Grosso do Sul avança dentro da cadeia agroindustrial e de celulose com a geração de empregos. “São mais de 1.200 empregos em todo o Estado e ampliando sua base florestal. O município [Água Clara] passa por um momento importante com pleno emprego”, justificou.

Em agosto de 2022, a empresa firmou um compromisso com o Governo do Estado de proteger, conservar ou restaurar 1 hectare de floresta nativa para cada 1 hectare plantado de eucalipto até 2025.

Em seguida, o governador esteve na sede da indústria Greenplac. Inaugurada em julho de 2018, a indústria de MDF está entre os principais players do setor moveleiro do Brasil, e é responsável pela geração de 600 empregos diretos e cerca de 200 indiretos na região.

A madeira utilizada para confecção dos painéis também provém de plantação própria (12 mil hectares de eucalipto) e a fabricação emprega eletricidade gerada por uma usina de biomassa pertencente à Asperbras, o que garante baixa emissão de carbono ao processo fabril. Já a água, outro insumo importante, é retirada de poços artesianos e do reaproveitamento da chuva.

Alexandre Gonzaga, Comunicação do Governo de MS
Fotos: Saul Schramm


Relacionadas:

Governo investe R$ 71 milhões em infraestrutura e Água Clara acompanha ritmo de crescimento do Bolsão

RELATED POSTS

View all

view all